Libertação de reféns das Farc depende da coordenação do Brasil

BOGOTÁ - A senadora colombiana Piedad Córdoba afirmou que dentro de 12 dias ocorrerá a entrega de um grupo de seis reféns que a guerrilha das Farc anunciou, em dezembro passado, que libertaria numa decisão unilateral.

AFP |

"Estamos no ponto que o Brasil está coordenando toda a parte logística para a libertação e isso deve ocorrer dentro de dez ou doze dias", declarou a congressista opositora depois de se reunir com o ministro do Interior e Justiça, Fabio Valencia.

O titular da pasta da Defesa, Juan Manuel Santos, anunciou que nesta terça-feira chegará a Bogotá um técnico da aviação brasileira para coordenar com a Força Aérea Colombiana os aspectos logísticos da libertação.

"Estamos simplemente esperando as coordenadas para poder iniciar o processo", acrescentou Santos depois de conversar com o embaixador brasileiro na Colômbia, Valdemar Carneiro.

Córdoba insistiu que a libertação só depende do tempo que o Brasil demorar para ter pronta a logística da operação.

O governo brasileiro informou na sexta-feira que fornecerá os meios necessários requeridos pelo Comitê Internacional da Cruz Vermelha para receber os reféns em algum lugar da Colômbia.

No domingo, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, disse à imprensa que a data da libertação só será conhecida uma vez concretizada a operação.

Leia mais sobre: Brasil - Colômbia

    Leia tudo sobre: farc

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG