Libéria fecha fronteiras após impasse eleitoral

Oposição rejeita resultados do primeiro turno da eleição presidencial, que indicam vantagem da a atual presidente, Ellen Sirleaf

AFP |

As fronteiras terrestres da Libéria foram fechadas neste sábado (15) após a oposição rejeitar os resultados do primeiro turno da eleição presidencial, que dão ampla vantagem à presidente Ellen Johnson Sirleaf, informou uma fonte da segurança local.

As fronteiras com Costa do Marfim, Guiné e Serra Leoa estão fechadas até nova ordem, destacou a fonte.

Pouco antes, nove partidos de oposição, entre eles o de Winston Tubman, principal concorrente de Ellen Johnson Sirleaf, prêmio Nobel da Paz 2011, denunciaram os resultados parciais "fraudados" comunicados pela Comissão Eleitoral Nacional (NEC).

A Comissão divulgou hoje novos resultados parciais, após a apuração de 71% das urnas, que dão a presidente Johnson Sirleaf 44,6% dos votos, muito à frente de Winston Tubman, 31,4%, e do ex-senhor da guerra Prince Johnson, 11,2%.

Para vencer a eleição no primeiro turno são necessários mais de 50% dos votos.

    Leia tudo sobre: libériaconstituição

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG