Liberdade ao povo deveria condicionar suspensão de sanções a Cuba, diz PE

Bruxelas, 19 jun (EFE).- O presidente do Parlamento Europeu (PE), Hans-Gert Pöttering, disse hoje que a suspensão das sanções diplomáticas do bloco contra Cuba deveria estar vinculada a ações do Governo cubano para dar mais liberdade ao povo.

EFE |

"Sempre estou a favor de posturas firmes no tratamento com ditadores", disse, em entrevista coletiva, o presidente do PE, que afirmou, no entanto, que as sanções "nunca devem afetar a população de um país".

As medidas que a União Européia (UE) estabeleceram em 2003 contra o regime cubano, congeladas em 2005, limitaram as visitas governamentais de alto nível, reduziram a importância da participação dos países europeus nas manifestações culturais cubanas e estreitaram os laços com a oposição.

Após se reunir com os chefes de Estado e de Governo da UE, Pöttering admitiu que, nos últimos dias - após o "não" da Irlanda ao Tratado de Lisboa -, não deu especial atenção ao debate sobre as medidas diplomáticas contra Cuba, que estão sendo revistas pelos Estados-membros.

No geral, afirmou que sempre que sanções prejudiquem cidadãos de um país ou "lhes ponham em situação de desvantagem", é necessário analisar se estas devem ou não continuar.

A União Européia discutirá hoje se derruba as medidas diplomáticas contra Cuba para facilitar um processo de diálogo político no marco das "mudanças empreendidas pelo presidente Raúl Castro". EFE mvs/rb/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG