Liberal norueguês é eleito chefe de conselho global de igrejas

GENEBRA (Reuters) - A maior congregação mundial de igrejas protestantes e ortodoxas elegeu nesta quinta-feira como seu novo líder um luterano norueguês que quer fazer mais para apoiar cristãos em países muçulmanos. O futuro secretário-geral do Conselho Mundial de Igrejas (WCC na sigla em inglês), Olav Fykse Tveit, enfrentará dificuldades no Oriente Médio depois que seu antecessor, o queniano Samuel Kobia, denunciou a ocupação de Israel nas terras palestinas como um pecado contra Deus.

Reuters |

Tveit, de 48 anos, foi escolhido por um comitê que congrega 560 milhões de cristãos em 349 igrejas e comunidades em 110 países.

Fontes internas dizem que, além do problema das minorias cristãs sob o islamismo e as consequências esperadas dos comentários de Kobia, Tveit, como liberal, terá que lidar com a crescente discordância das igrejas ortodoxas em questões sobre a homossexualidade.

Tveit afirmou que, para ele, a WCC deveria trabalhar com representantes muçulmanos que pregam a liberdade religiosa e defendem explicitamente o direito de mudar de religião, assunto que divide não somente cristãos e muçulmanos, mas agências de direitos humanos da ONU, onde países desta confissão argumentam que suas leis contra a "apostasia" --o abandono do islamismo-- têm precedência sobre normas globais.

Tveit despertou a ira de Israel em janeiro por suas críticas à invasão de Gaza, e a própria WCC com frequência se manifestou com dureza contra as políticas de Israel.

Mas Tveit não deve adotar a postura combativa de seu antecessor, já que deseja que as igrejas evangélicas e pentecostais, muitas delas solidárias a Israel, se juntem à WCC.

(Reportagem de Robert Evans)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG