Líbano recomenda a embaixadores que não interfiram em assuntos internos

Beirute, 2 mar (EFE).- O ministro libanês de Assuntos Exteriores, Ali Chami, solicitou aos embaixadores credenciados em Beirute que não interfiram na política interna libanesa, informou hoje o jornal Al Akbar.

EFE |

"Recomendo aos embaixadores que não interfiram nos assuntos internos do país, além de informarem sobre os encontros políticos que programam", disse Chami, citado pelo diário.

O chefe da diplomacia libanesa assinalou que os pedidos estão inseridos no contexto das leis e regulamentos internos libaneses, e também dos tratados diplomáticos, consulares e internacionais.

A notícia foi divulgada um dia depois que o secretário-geral do grupo xiita libanês Hisbolá, Hassan Nasrallah, acusou a embaixada americana de tentar atentar contra a soberania do Líbano, depois que um jornal do país publicou que a missão tinha solicitado ao Governo libanês a lista dos clientes de telefonia celular.

No entanto, Chami garantiu que sua solicitação não está vinculada à reivindicação apresentada pela embaixada dos EUA de ter acesso a informações das redes de telefonia celular que operam no Líbano.

"Redigi esta nota antes dessa história", assegurou o ministro, antes de destacar que o texto "é só para lembrar aos embaixadores seus deveres, não se trata de uma ameaça". EFE ks/fm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG