Líbano proíbe importação de porcos

Beirute, 27 abr (EFE).- As autoridades libanesas proibiram hoje a importação de porcos e de produtos derivados, e garantiram que a gripe suína não chegou ao país.

EFE |

Em comunicado, o Ministério da Agricultura informou que a decisão se inscreve nas orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

A proibição afeta "os porcos vivos e outros produtos deste animal, com exceção da carne em conserva, que foi tratada pelo calor", acrescenta a nota oficial, divulgada pelas autoridades.

Afirmou que destruirá qualquer alimento que tenha entrado no país procedente das regiões afetadas pela gripe suína e que acompanharão a evolução da doença para tomar as medidas pertinentes.

O ministro da Agricultura libanês, Elias Skaff, deu ordens aos laboratórios para animais a fim de realizar testes diárias, com o objetivo de prevenir a doença.

O ministério colocou à disposição dos libaneses vários telefones para fazer consultas 24 horas por dia.

O Ministério da Saúde anunciou que a ameaça de gripe suína não chegou ao Líbano e afirmou que tinham sido tomadas as medidas necessárias para prevenir a doença.

As autoridades também disseram que o remédio Tamiflu, utilizado para curar a doença, é encontrado no mercado libanês.

O ministério afirmou que reforçaram os controles nos aeroportos e portos, e que pediu à OMS para colocar à disposição câmaras térmicas para detectar uma eventual pessoa doente entre os viajantes. EFE ks/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG