Líbano enterra vítimas de atentado que matou ao menos 18

TRÍPOLI - Os nove soldados libaneses vítimas da explosão de uma bomba na última quarta-feira foram enterrados nesta quinta com honras militares.

Redação com agências internacionais |

O atentado aconteceu quando uma bomba, aparentemente acionada à distância, explodiu a poucos metros de um ônibus, ocupado em sua maioria por militares, que fazia o trajeto entre Trípoli e Byblos, disseram fontes policiais em Beirute.


Soldados libaneses são enterrados com honras militares / AP

Em comunicado, o Exército libanês afirmou que o atentado era dirigido de modo direto contra as Forças Armadas e a paz civil. O presidente Michel Suleiman, que foi chefe das Forças Armadas até sua eleição em maio, descreveu a bomba como um ataque terrorista.

Ninguém reivindicou a responsabilidade pelo ataque na segunda maior cidade libanesa, que tem sido cenário de batalhas entre forças de segurança e militantes islamistas, além da violência sectária ligada a problemas políticos do país.

Suleiman liderou o Exército por 15 semanas de combates no ano passado contra o grupo Fatah al-Islam, pró-Al Qaeda, que tinha base no campo de refugiados de palestinos perto de Tripoli.

O Exército perdeu 170 soldados enquanto tentava encerrar a insurreição no campo de Nahr al-Bared.


Alvo do atentado eram os militares, diz polícia / AP

Veja abaixo a localização do Líbano:


Mapa do Líbano

Leia mais sobre: Líbano

    Leia tudo sobre: líbano

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG