Líbano condena ataque contra Síria atribuído a EUA

(atualiza com a reação do presidente do Líbano) Beirute, 27 out (Efe).- O presidente do Líbano, Michel Suleiman, assim como o primeiro-ministro, Fouad Siniora, condenaram hoje o ataque de ontem contra o território sírio, no qual morreram oito pessoas e que Damasco atribuiu ao Exército dos EUA no Iraque.

EFE |

Em comunicado emitido hoje pela Presidência libanesa, Suleiman qualifica o incidente de "flagrante violação da soberania de um Estado árabe irmão".

Além disso, expressou sua solidariedade com a Síria "na defesa de sua soberania e de seu território" em uma conversa telefônica com seu colega sírio, Bashar al-Assad.

Siniora expressou-se em termos parecidos em comunicado emitido hoje pelo Governo libanês no qual considera que a ação militar é uma "violação contra a soberania síria" e um "ato perigoso" e "inaceitável quaisquer que sejam as justificativas".

"Rejeitamos qualquer agressão militar de um grande país contra um Estado árabe ou um estado pequeno", acrescentou antes de insistir que se trata de uma "violação da soberania e dos convenções internacionais".

As autoridades sírias afirmaram ontem que quatro helicópteros americanos procedentes do Iraque atacaram uma fazenda da localidade fronteiriça de Abu Kamal, uma ação na qual, segundo as autoridades sírias, morreram oito civis.

Damasco responsabilizou a Administração americana pelo ataque, segundo informou hoje a agência de notícias estatal síria "Sana".

EFE ks-cai/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG