Líbano apresenta queixa contra Israel no Conselho de Segurança da ONU

Delegação libanesa diz que dois de seus aparatos de espionagem foram destruídos po Israel

EFE |

O Líbano apresentou neste sábado uma queixa contra Israel ao Conselho de Segurança das Nações Unidas por ter explodido à distância, nesta sexta-feira, dois de seus aparatos de espionagem postos em território libanês, informou a Agência Nacional de Notícias (ANN).

A queixa, que foi apresentada pela delegação libanesa permanente na sede da ONU em Nova York, especifica que a ação aconteceu na localidade de Wadi Qaysiyya, na província meridional de Maryeyun. A explosão feriu dois operários que trabalhavam no lugar. O Líbano assinalou na nota oficial que Israel continua colocando aparatos em seu território, "uma violação flagrante da soberania libanesa, do direito internacional e da resolução 1701 do Conselho de Segurança da ONU", que pôs fim à guerra de 2006 entre esse país e o Hisbolá.

"Israel não leva em consideração as resoluções da ONU e mantém sua política agressiva e provocativa contra o Líbano, ameaçando constantemente a paz e a segurança dos civis", acrescentou a nota oficial. Nesta sexta-feira, a Resistência Islâmica, braço armado do movimento xiita Hisbolá, anunciou ter frustrado uma tentativa israelense de invadir mais uma vez a rede telefônica do sul do país.

Em comunicado, a Resistência disse que seus técnicos descobriram um sistema de espionagem posto na rede em Wadi Qaisiyya e que, ao ser localizado, foi explodido pelos israelenses. O Exército libanês começou imediatamente a investigar esta nova violação israelense, acrescentou o relatório. As autoridades libanesas detiveram nos últimos meses várias pessoas que trabalhavam em companhias telefônicas locais e que são acusadas de espionar para Israel. EFE ks/jcn-mm

    Leia tudo sobre: cúpulaonuisrael

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG