Libaneses aprovam acordo para solucionar crise política

Os dois campos libaneses em conflito, a maioria anti-síria e a oposição, aprovaram nesta quarta-feira um acordo para sair da crise, que contempla a eleição de um novo presidente nas próximas 24 horas, anunciou em Doha o primeiro-ministro do Qatar, o xeque Hamad ben Jassem Al Thani.

AFP |

O Líbano está sem presidente da República desde novembro de 2007, devido à disputa de poder.

O acordo contempla uma cláusula que proíbe recorrer às armas para alcançar fins políticos, anunciou Al Thani em Doha, após vários dias de negociações.

Pouco depois do anuncio do acordo, o presidente do Parlamento libanês e líder da oposição, Nabih Berri, anunciou o fim dos protestos que a oposição levava desde o final de 2006 no centro de Beirute.

A crise política libanesa, que opõe uma maioria parlamentar anti-síria apoiada pelo Ocidente contra a oposição, que, por sua vez, tem o apoio do Irã e da Síria, gerou no dia 7 de maio violentos confrontos que deixaram 65 pessoas mortas em uma semana.

Durante os confrontos, o partido xiita Hezbollah, da oposição, tomou o controle do oeste de Beirute, região dos sunitas.

mou/cl

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG