Moscou, 2 fev (EFE).- A Letônia anunciou hoje que vai acolher um ex-preso da base americana de Guantánamo.

Segundo as autoridades, o homem viverá em liberdade, com seus direitos fundamentais sendo totalmente respeitados, mas sob a vigilância das forças de segurança.

O ministro de Assuntos Exteriores letão, Maris Riekstins, ressaltou que os Estados Unidos libertaram o preso sem fazer exigências especiais.

Já a ministra de Interior, Linda Murniece, disse que, antes do acolhimento ser decidido, a Polícia de Segurança estudou o perfil do preso, se reuniu com ele e chegou à conclusão de que nada no homem ameaça a segurança do país.

Esse antigo recluso de Guantánamo é natural de um país do centro da Ásia, ganhará casa e receberá o status de pessoa sem cidadania, informou o site "Delfi".

Em dezembro passado, outro Estado báltico, a Estônia, se recusou a receber em seu território antigos presos de Guantánamo, depois de ter dito em fevereiro de2009 que estaria disposta a fazer isso.

O fechamento do centro de detenção de Guantánamo foi uma das principais promessas eleitorais do presidente americano, Barack Obama. EFE egw/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.