Leonardo Boff mostra a Lugo importância de projetos ecológicos

Assunção, 28 jul (EFE).- O teólogo brasileiro Leonardo Boff, um dos fundadores da Teologia da Libertação e um importante ativista ecológico, expressou hoje ao presidente eleito do Paraguai, o ex-bispo Fernando Lugo, a importância de se impulsionar projetos ambientais.

EFE |

Depois da reunião que manteve em Assunção com Lugo, Boff disse à imprensa que é prioritário fazer com que os paraguaios tomem consciência da importância de se preservar os recursos naturais para evitar desastres posteriores.

O brasileiro destacou também que o presidente paraguaio eleito, que tomará posse no dia 15 de agosto, se mostrou interessado em apoiar as tarefas realizadas pelo Centro de Saberes e Cuidados Socioambientais da Bacia do Prata, impulsionado por ambientalistas de Argentina, Brasil, Bolívia, Paraguai e Uruguai.

Ele detalhou que esse centro, criado em 2000, procura fortalecer os projetos de proteção dos recursos hídricos desses cinco países.

O teólogo e ambientalista afirmou que a Bacia do Prata, qualificada por ele de "privilegiada" devido a seu potencial hídrico, está ameaçada pela poluição.

Boff participa na capital paraguaia do Encontro sobre Educação Socioambiental que termina amanhã e que conta com a participação de especialistas dos países que impulsionam o Centro de Saberes e Cuidados Socioambientais da Bacia do Prata.

O brasileiro é também um dos principais representantes da Teologia da Ecologia, entendida como uma ampliação da Teologia da Libertação e como a defesa do planeta e da questão da paz entre os povos.

Sobre a possibilidade de o presidente eleito desejar retomar seu trabalho eclesiástico após concluir seu mandato de cinco anos, Boff considerou que será uma decisão "muito pessoal" do ex-bispo.

Em janeiro de 2007, Lugo foi suspenso a divinis pelo Vaticano, que não aceitou sua renúncia ao estado clerical. Acabou vencendo as eleições gerais de 20 de abril, à frente da Aliança Patriótica para a Mudança (APC), uma coalizão opositora de amplo espectro ideológico.

Antes de se reunir com Boff, Lugo encontrou-se com Aleida Guevara, filha do lendário guerrilheiro argentino-cubano Ernesto Che Guevara.

Após o encontro com o presidente eleito, Aleida, médica pediatra de profissão, qualificou Lugo como uma pessoa "que sente as necessidades de seu povo e que está disposto a ajudar".

Ela também comentou que eles conversaram sobre as prioridades para garantir "um solo para todos os paraguaios, especialmente para os povos autóctones".

"Parece-me que (Lugo) é um homem que respeita muito seu povo, para mim isso é o mais importante", acrescentou a filha de Che. EFE rg/ab/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG