Secretário de Defesa americano visita o Afeganistão após massacre

Chegada de Panetta foi marcada por veículo que pegou fogo próximo à pista de pouso em base militar

iG São Paulo |

O secretário de Defesa americano, Leon Panetta, fez uma visita surpresa ao Afeganistão nesta quarta-feira, depois do massacre de civis afegãos por disparos de um soldado americano.

AP
Panetta (C) em reunião com autoridades afegãs em Ministério do Interior, em Cabul
A visita do secretário americano foi marcada por um inicidente no momento em que o avião em que estava Panetta pousava. Um carro dirigido por um motorista afegão pegou fogo ao bater em um caminhão roubado. No incidente, o veículo atingiu alta velocidade e bateu próximo à pista onde o avião de Panetta pousaria em uma base aérea britânica, no sul do Afeganistão.

Ninguém que acompanhava o secretário de Defesa se feriu, segundo o porta-voz do Pentágono, o capitão John Kirby.

Revolta: Afegãos protestam contra queima do Alcorão em base dos EUA

Depois a batida, o motorista ficou em meio a chamas, mas o caminhão não chegou a explodir, disse o coronel Gary Kolb, porta-voz das Forças americanas no Afeganistão. O motorista foi levado ao hospital com graves queimaduras.

Ainda não está claro quais eram os objetivos do motorista ou mesmo se trata-se de um atentado frustrado. Segundo Kolb, não foram encontrados explosivos dentro do veículo ou com o motorista.

Diplomacia

A visita de Panetta ocorre após a morte de 16 civis pela ação de um militar americano, no fim de semana.  O secretário ficará dois dias em reunião com militares em uma base americana e também conversará com membros do governo afegão.

As relações entre EUA e Afeganistão vêm passado por momentos de tensão nas últimas semanas. No fim de fevereiro, a queima de cópias do Alcorão na base militar de Bagram resultou em protestos e mortes no Afeganistão, além de pedidos pela saída das tropas estrangeiras do país.

iG explica: Entenda por que o Afeganistão é estratégico

No domingo, as mortes de 16 civis pela ação de um militar americano tensionou as relações entre EUA e Afeganistão. O Taleban prometeu retaliação depois do massacre.

*Com AP e EFE

    Leia tudo sobre: afeganistãoleon panettaeuakarzai

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG