Lenda do cinema, ator Paul Newman morre aos 83 anos

Uma das maiores lendas de Hollywood, o ator americano Paul Newman morreu na sexta-feira aos 83 anos. De acordo com a porta-voz do ator, Marni Tomljanovic, Newman perdeu não resistiu à batalha contra o câncer.

BBC Brasil |

Paul Newman foi nomeado ao Oscar dez vezes, ganhando a estatueta de melhor ator por A Cor do Dinheiro, em 1987.

No ano passado, ele disse que estava encerrando a carreira porque não conseguia mais encenar com a mesma habilidade.

"Eu não consigo mais trabalhar no nível que eu desejo", disse ele entrevista à rede de TV americana ABC.

"Você começa a perder a memória, a segurança a criação. Então eu acho que é um livro fechado para mim".

No início do ano ele desistiu de dirigir a produção teatral Ratos e Homens, baseada na obra do escritor John Steinbeck, por problemas de saúde não especificados.

Na época, ele negou que estivesse sofrendo de câncer e divulgou comunicado dizendo que estava "bem de saúde".

50 anos de carreira
Apesar da aparência atraente e irresistíveis olhos azuis o terem feito um ator ideal para papéis românticos, Newman também fez personagens rebeldes.

Ator, diretor e produtor, ele atuou em cerca de 60 filmes em 50 anos de carreira.

Newman garantiu a fama ainda nos anos 60, com filmes como Desafios à corrupção, Criminosos não merecem prêmio, O indomado, Rebeldia indomável e Hombre.

Críticos dizem que seu filme mais memorável foi Butch Cassidy - Dois homens e um destino, ao lado de Robert Redford, e 1969.

Em 1968, o astro dirigiu sua segunda mulher, Joanne Woodward, em Rachel, Rachel, que venceu o Globo de Ouro de melhor filme e foi indicado ao Oscar.

Além do cinema, o ator comandava uma linha de produtos alimentícios conhecida como "Newman's Own", cujos lucros são doados para a caridade.

Em 2006, ele realizou seu último trabalho para as telas ao dublar o o personagem Doc Hudson na animação Carros, da Pixar.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG