Leilão de objetos que pertenceram a Gandhi arrecada 2 bilhões de dólares

O leilão de itens pessoais do líder indiano Mahatma Gandhi, realizado na quinta-feira em Nova York, arrecadou ao todo dois bilhões de dólares, incluindo a comissão dos vendedores, informou nesta sexta-feira a casa Antiquorum Auctioneers.

AFP |

O empresário indiano do setor aéreo e de bebidas Vijay Mallya levou todo o lote - que incluía óculos, sandálias de couro, um relógio de bolso, um prato e uma tigela que pertenceram a Gandhi -, tendo desembolsado ao todo 1,8 bilhão de dólares, sem contar a comissão.

Tonu Bedi, que representou Mallya no leilão, disse que seu cliente "deu os lances pelo país", e que pretende doar os itens ao governo da Índia.

"A Antiquorum fica satisfeita em saber que os objetos de Mahatma Gandhi, um dos grandes líderes políticos e espirituais do século XX, voltarão à Índia. Sabemos que isto é o que o povo indiano esperava", declarou, em um comunicado, o presidente da casa de leilões, Robert Maron.

A Índia se opôs desde o início ao leilão, organizado pelo dono dos objetos, o pacifista californiano James Otis, insistindo que os pertences de Gandhi faziam parte do patrimônio nacional e que sua venda era um insulto à memória do homem que rejeitou todos os bens materiais.

mes/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG