Leilão de objetos olímpicos e históricos será realizado em Pequim

Roni, o mascote dos Jogos Olímpicos de inverno de Lake Placid 1980, e Waldi, dos Jogos de verão de Munique 1972 serão alguns dos itens comprados por algum milionário provavelmente chinês nesta sexta-feira, em Pequim, que realiza pela primeira vez um leilão de objetos olímpicos raros, num acontece que promete misturar esporte e história com forte tônica kitsch.

AFP |

Entre os lotes mais caros figura um conjunto de cinco braceletes de jade com as cores dos anéis olímpicos, avaliado entre 12 e 18 milhões de yuans (de 1,8 a 2,7 milhão de dólares).

Em compensação, um prato de louça com a imagem da equipe de basquete americana que disputou os Jogos de Barcelona 1992 deve sair por apenas 100 dólares.

Já o retrato do espanhol Juan Antonio Samaranch, ex-presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), realizado pelo pintor Jin Shangyi, deve alcançar entre 388.000 e 537.000 dólares), uma vez que o dirigente foi favorável à concessão dos Jogos de 2008 a Pequim.

Também serão vendidas as tochas usadas nos revezamentos dos Jogos de Berlim (1936), Londres (1948), Roma (1960) e México (1968), a um preço inicial de 10 mil dólares cada uma. Uma das tochas dos JOgos de Pequim também será leiloada, mas o lance inicial é guardado a sete chaves.

Os lotes estão expostos no Centro de Exposições da capital chinesa.

Os preços estimados são considerados muito elevados de um modo geral, mas os organizadores da casa de leiloeiros China Guardian acreditam que haverá muitos interessados por causa do espírito olímpico que reina em Pequim.

seb/phm/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG