Legistas têm dificuldades na identificação de vítimas de acidente em Madri

Madri, 27 ago (EFE).- As autoridades espanholas já identificaram 117 corpos das vítimas do acidente aéreo no aeroporto de Barajas, em Madri, mas ainda falta confirmar a identidade de outros 37, processo desacelerado nas últimas horas devido ao mau estado dos cadáveres, informaram hoje à Agência Efe fontes oficiais.

EFE |

Uma semana após o acidente, o presidente do Governo espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, afirmou que os profissionais que trabalham na identificação dos corpos estão atuando com rigor e diligência, e destacou que as famílias estão sendo informadas sobre tudo.

Zapatero frisou que os legistas estão realizando um grande esforço e disse acreditar que o trabalho de identificação deve ser concluído nos próximos dias.

Sobre a investigação, Zapatero pediu tempo para que a comissão que apura as causas do acidente atue com a máxima precisão e se mostrou convencido de que os especialistas descobrirão os motivos e as circunstâncias da catástrofe.

As famílias receberam com desolação a informação que o processo de identificação das vítimas será estendido.

Cerca de 100 parentes que continuam hospedados em um hotel próximo ao aeroporto receberam essa informação nas últimas horas em uma reunião com a diretora da Defesa Civil, Pilar Gallego, e um responsável da Polícia Científica.

Durante o encontro, de quase duas horas, os responsáveis pela investigação informaram aos parentes que darão início à identificação dos corpos através da análise de arcada dentária.

Durante a reunião, também foi informado que as identificações mais complicadas serão as das vítimas estrangeiras e a de uma criança adotada.

Os familiares continuam acompanhados por psicólogos e "esperando a chamada da Polícia para buscar o corpo de seus entes queridos", disse Manuel Martín, membro da Cruz Vermelha. EFE nac/wr/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG