Washington, 18 fev (EFE).- Um legislador republicano da Carolina do Sul está promovendo um projeto de lei para que o estado não reconheça mais o dólar como moeda legal, informou hoje o jornal The Palmetto Scoop.

O republicano Mike Pitts, que está em seu quarto mandato como representante do distrito de Laurens na legislatura estadual, classificou como "inconstitucional a substituição de moedas de prata e ouro por notas do Federal Reserve (Fed, o banco central americano)" na Carolina do Sul.

Se o projeto for aprovado e virar lei, a Carolina do Sul só aceitará moedas de ouro e prata para o pagamento de qualquer conta.

Em uma entrevista ao "Palmetto Scoop", Pitts disse que o objetivo de sua iniciativa é "permitir que a Carolina do Sul funcione mediante a cunhagem de ouro e prata" e oferecer ao estado "uma moeda base" para o caso de o sistema financeiro dos Estados Unidos entrar em colapso, como quase aconteceu após a crise que explodiu em 2008.

"Eu não sou propenso a alardes exagerados, mas se nosso Governo federal continuar gastando ao ritmo que está gastando, não vejo outro resultado além do colapso do sistema econômico", declarou o legislador.

O "Palmetto Scoop" disse ter consultado um jurista, segundo quem, mesmo que o Legislativo da Carolina do Sul aprove a iniciativa, está será considerada inconstitucional.

A iniciativa, de acordo com o especialista, "viola uma lei federal perfeitamente legal e constitucional, incorporada à Cláusula de Comércio da Constituição dos EUA, segundo a qual as cédulas federais são moeda legal para todas as dívidas públicas e privadas".

Pitts respondeu que "a adesão à Constituição é uma espada de dois gumes". "O Governo federal violou repetidamente a Constituição, especialmente no que diz respeito à emenda 10 e à Cláusula de Comércio", retrucou. EFE jab/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.