Lee se fortalece e deixa Mississippi e Louisiana em alerta

O prefeito de Nova Orleans declarou estado de emergência por medo de inundações que podem ser causadas pela tempestade tropical

AP |

A depressão tropical Lee, que atingiu o Golfo do México, ganhou nova força nesta sexta-feira e já é considerada uma tempestade tropical, deixando as autoridades em alerta para o fim de semana, que pode ter chuvas de até 50 centímetros em áreas da Louisiana até o Panhandle da Flórida.

AP
Moradores da cidade de Jean Lafitte, próxima a Nova Orleans, se preparam para a tempestade Lee e constroem barreiras com sacos de areia
Os governadores de Louisiana e Mississippi, assim como o prefeito de Nova Orleans, Mitch Landrieu, declararam estado de emergência. Alguns oficiais também pediram a saída voluntária de moradores de parte da costa.

Era esperado que a tempestade atingisse a costa central da Louisiana no sábado e se voltasse ao leste, rumo a Nova Orleans, onde diques foram construídos há três anos, por conta do furacão Gustav.

Moradores que sobreviveram a furacões como o Katrina, em 2005, não esperam que a tempestade Lee os faça reviver esses momentos. "É muita chuva. Não é nada, nada como Katrina", afirmou o investigador de Nova Orleans, Malcolm James, 59, que perdeu sua casa após a ruptura dos diques em agosto de 2005, e teve que ser resgatado por um helicóptero. "Esse é suave. As coisas poderiam ser piores".

No French Quarter, tradicional bairro de Nova Orleans, alguns turistas foram pegos desprevinidos pela tempestade. "Eu nem sabia sobre isso", afirmou Kyla Holleym, natural de Wisconsin. "Mas não nos teria impedido de vir".

Alertas de tempestade tropical estavam em vigor do Mississippi até o Texas, incluindo Nova Orleans, e os avisos de enchente se extenderam ao longo da costa do Alabama e no Panhandle da Flórida. Lee, a 12ª tempestade do Atlântico na temporada de furacões, tem ventos de 64 km/h.

Segundo o Centro Nacional de Furacões dos EUA (NHC, na sigla em inglês), Lee estava localizada a 295 km a sudoeste da desembocadura do Rio Mississippi na sexta e está se movendo para o norte.

Tempestades tropicais se tornam furacões quando seus ventos atingem 119 km/h.

    Leia tudo sobre: leemississippilouisianaestados unidostempestade

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG