O presidente sul-coreano afirmou, no entanto, que vai manter a linha dura com os vizinhos norte-coreanos

Seul - O presidente sul-coreano, Lee Myung-bak, anunciou mudanças em seu Gabinete e uma revisão de sua política após a derrota nas eleições regionais do início do mês, mas insistiu em que manterá sua linha dura com a Coreia do Norte.

Em sua primeira reação oficial após o golpe a sua legenda, o Grande Partido Nacional (GPN), no pleito do dia 2 de junho, o conservador Lee confirmou que vai remodelar seu Governo e o gabinete da Presidência, além de revisar vários grandes projetos de obras públicas. O presidente sul-coreano não determinou uma data, mas fontes do escritório presidencial citadas pela agência "Yonhap" assinalaram que as mudanças de seu gabinete poderiam ser realizadas no próximo mês.

As eleições regionais, contempladas como um plebiscito sobre a gestão de Lee no meio de seu mandato, deram a vitória ao principal partido da oposição, o Democrático (PD). Embora tenha insistido em que revisará seus "prioridades políticas", ressaltou que sua linha em direção ao regime comunista de Pyongyang seguirá invariável: "O resto das coisas podem ser submetidas a discussão política, mas não a segurança nacional", disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.