O líder da extrema direita francesa, Jean Marie Le Pen, reafirmou nesta quarta-feira na Eurocâmara que é uma evidência que as câmaras de gás foram um detalhe da história da Segunda Guerra Mundial, declaração que já valeu ao político uma condenação na França.

No centro de uma polêmica no Parlamento Europeu de Estrasburgo (leste da França) sobre a possibilidade de presidir a próxima sessão inaugural da instituição, Le Pen afirmou ter sido vítima de "acusações difamatórias" da parte do líder da bancada socialista, Martin Schulz.

Schulz chamou Le Pen na terça-feira de "velho fascista" e "negacionista do Holocausto".

"Me limitei a dizer que as câmaras de gás foram um detalhe da história da guerra mundial, algo que é uma evidência", declarou Le Pen no Europarlamento, sob as vaias dos presentes.

yo/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.