TÓQUIO - O lançamento do suposto satélite norte-coreano atraiu japoneses à sede do ministério da Defesa do país neste domingo.

Cidadãos curiosos diante da resposta do Japão ao lançamento do foguete se aproximaram das imediações do ministério, onde fica abrigado parte do escudo antimísseis japonês. O ministério da Defesa em Tóquio é um dos lugares nos quais as Forças de Autodefesa (Exército japonês) instalaram as baterias "Patriots", carregadas com mísseis PAC-3.

A Coreia do Norte lançou na manhã deste domingo, às 11h30 (23h30 de sábado pelo horário de Brasília) um foguete que, segundo o ministro de Exteriores da Coreia do Sul, Yu Myung-hwan, foi um satélite de comunicações, como Pyongyang tinha anunciado há dias.

O satélite sobrevoou o território japonês, aparentemente sem deixar vítimas ou afetados. Muitos cidadãos foram à sede do Ministério da Defesa, próxima à estação de Ichigaya em Tóquio, e apesar da dificuldade para observar o interior do recinto, conseguiram fotografar algumas das baterias "Patriots" e vários militares com uniformes.

O Japão, que estava em alerta desde sábado, quando começou a margem de cinco dias programada por Pyongyang para lançar o foguete, não interceptou o projétil, como tinha advertido.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.