Ladrões matam tigre raro em zoo para levar pele e ossos

Um grupo de ladrões matou um raro tigre de Sumatra em um zoológico da Indonésia e roubou a maior parte do seu corpo e pele. A polícia está investigando o crime, que ocorreu nas primeiras horas do fim de semana no zoológico de Taman Rimba, em Jambi, na ilha de Sumatra.

BBC Brasil |

Os ladrões deixaram na jaula apenas os intestinos do animal.

Segundo o jornal "Jakarta Post", os investigadores suspeitam que o animal foi envenenado, porque foram encontrados pedaços de carne contendo substâncias anestésicas, que teriam servido de isca.

A organização ambiental britânica Traffic, que combate o tráfico de animais, denunciou que ossos, pelos, bigodes e garras de tigres de Sumatra são vendidos abertamente na Indonésia.

Essas partes são usadas como suvenir, joalheria ou como matéria-prima para produtos medicinais.

Os tigres de Sumatra constam da categoria mais crítica da lista das espécies ameaçadas. De acordo com a organização WWF, menos de 400 indivíduos desta espécie ainda sobrevivem na natureza.

Segundo a polícia, a jaula do tigre morto no zoológico de Jambi havia sido deixada aberta para permitir aos funcionários alimentar o animal.

O "Jakarta Post" citou o chefe das investigações, que disse não ter evidências do envolvimento de pessoas de dentro do zoológico no crime. "Mas um tigre não ataca quem ele conhece", ressalvou.

Leia mais sobre: tigres

    Leia tudo sobre: indonésiaoceaniatigres

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG