Ladrões de Auschwitz não são neonazistas, diz polícia

CRACÓVIA, Polônia (Reuters) - Os cinco homens detidos pelo furto da placa de metal que ficava sobre o portão do campo nazista de Auschwitz agiram motivados pelo valor financeiro do objeto, e não por ligação com qualquer grupo neonazista, disse a polícia polonesa na segunda-feira. O furto, que ocorreu na sexta-feira, atraiu ampla condenação mundial, especialmente de grupos judaicos e israelenses. As autoridades polonesas haviam dado prioridade máxima à recuperação da placa, que diz Arbeit macht frei (O trabalho liberta).

Reuters |

"Podemos dizer que nenhum dos cinco é membro de um grupo neonazista (...). Sua intenção era sem dúvida relacionada ao roubo. Podemos decidir mais tarde se o crime foi encomendado ou se eles agiram por iniciativa própria", disse o delegado Andrzej Rokita, da cidade de Cracóvia, em entrevista coletiva.

(Reportagem de Wojciech Zurawski)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG