La Paz: posse da terra está por trás de secessão de Santa Cruz

O governo boliviano acusou nesta sexta-feira os líderes políticos e civis da região de Santa Cruz de promover a secessão no referendo do próximo domingo, destacando que a posse da terra é o verdadeiro problema.

AFP |

"Há uma manifestação explícita para se chegar a um estado independente", disse o ministro da Presidência, Juan Ramón Quintana, antes de afirmar que a questão da posse das terras é a origem do movimento.

"O controle da distribuição da terra é o verdadeiro problema", destacou Quintana, para quem a autonomia visa a impedir a reforma agrária promovida pelo governo federal.

"Aqui (no departamento de Santa Cruz) há uma questão envolvendo as terras improdutivas e há uma resistência sobre a legalização (destas propriedades). Este é o verdadeiro problema", afirmou Quintana.

Segundo o ministro, o governo provincial de Santa Cruz quer assumir o controle e a distribuição da terra na região.

Santa Cruz, que concentra 30% do PIB boliviano, votará no domingo sobre seu estatuto de governo autônomo, uma espécie de constituição regional, contra a decisão de Evo Morales, que considera a consulta ilegal e separatista.

A província, de 370.000 km2 e 2,5 milhões de habitantes, quer obter com a eleição um maior controle político e, principalmente, econômico, segundo os líderes regionais, que fazem oposição a Morales.

jac/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG