Paris, 10 ago (EFE).- O ministro de Exteriores francês, Bernard Kouchner, cujo país exerce a Presidência rotativa da União Européia (UE), viajará neste domingo à Rússia e à Geórgia para negociar sobre o conflito na Ossétia do Sul.

O titular de Exteriores francês disse que o conflito lembra "muito outros eventos recentes que rasgaram nosso continente, especialmente os Bálcãs", qualificou de "inaceitável" a situação "às portas da Europa" e descreveu a situação como "humanamente insuportável", em entrevista concedida ao jornal "Le Parisien".

"Devido à urgência da situação, estamos preparados para apresentar oferecer ajuda humanitária às povoações civis", afirmou Kouchner.

Acrescentou também que tanto ele quanto o presidente da França, Nicolas Sarkozy, mantêm "contatos cotidianos" com seus parceiros europeus e os Estados Unidos, assim como com a Rússia e com a Geórgia.

Após o ministro francês voltar da região, os ministros de Exteriores do bloco europeu farão uma reunião extraordinária e, "se for útil, com os chefes de Estado e de Governo", disse Kouchner, sem precisar o lugar e a data do encontro.

O ministro, que especificou que "o caráter estratégico da região não escapa a ninguém", atribuiu a razão da escalada de violência à "incapacidade das partes de entrar em acordo para sair do que se chama um conflito congelado sobre o estatuto da Ossétia do Sul" e que "regularmente alimenta as tensões".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.