Paris, 14 jul (EFE).- O ministro de Assuntos Exteriores francês, Bernard Kouchner, confirmou hoje o sequestro de dois cidadãos franceses, que trabalhavam como conselheiros de segurança para o Governo somali, em Mogadíscio.

"Dois conselheiros franceses em missão oficial de assistência ao Governo somali foram sequestrados hoje em Mogadíscio por homens armados", disse o chefe da diplomacia francesa, em uma breve declaração.

Kouchner acrescenta na mesma nota que os dois sequestrados ofereciam "ajuda em matéria de segurança ao Governo federal de transição" do presidente somali, Sharif Sheikh Ahmed, desmentindo, assim, algumas informações divulgadas na Somália de que eram dois jornalistas franceses.

Desde que o fato veio à tona, "foram mobilizados todos os serviços do Estado afetados" para facilitar a libertação dos dois sequestrados, conclui Kouchner, sem precisar nenhum detalhe em torno da identidade deles. EFE pi/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.