Kostunica, crítico ferrenho da UE por causa do Kosovo

Belgrado, 10 mai (EFE).- O nacionalista moderado Vojislav Kostunica, primeiro-ministro da Sérvia por dois mandatos consecutivos, passou da condição de líder pró-União Européia (UE) à de crítico ferrenho do bloco continental após o apoio majoritário na UE à independência do Kosovo.

EFE |

Para Kostunica, o "arrebatamento" do Kosovo e a criação de um "Estado falso" em território sérvio é uma grande injustiça, algo que não se pode perdoar.

O líder do Partido Democrático da Sérvia (DSS) foi eleito primeiro-ministro em março de 2004, e mais uma vez em maio de 2007, quando formou Governo com apoio de legendas reformistas.

Agora vê seus ex-aliados como seus principais adversários políticos devido a sua persistência na orientação rumo à UE.

Nas eleições parlamentares de 2003 seu partido foi o segundo mais votado. Segundo pesquisas recentes, no entanto, a popularidade do DSS caiu bastante.

Muitos temem que o DSS possa formar uma coalizão com "ultranacionalistas", embora Kostunica mantenha como uma incógnita possíveis acordos a serem fechados após a votação de amanhã.

Kostunica, de 63 anos de idade e doutor em Direito, é considerado por muitos analistas como um político competente e trabalhador. Seus críticos admitem que preservou a estabilidade macroeconômica do país durante seus anos à frente do Governo, mas também o acusam de ter freado o processo de transição que teve início em 2000.

Kostunica entrou para a história como o candidato da oposição democrática "Sérvia Unida", que, nas eleições presidenciais da então Iugoslávia, em 2000, conseguiu derrotar Milosevic, presidente iugoslavo por mais de uma década.

Nesse momento teve início o auge de sua carreira política, iniciada após a introdução do sistema pluripartidarista na região.

Foi um dos fundadores do Partido Democrático (DS), mas em 1992 decidiu deixar o mesmo para formar o DSS. Após derrotar Milosevic nas urnas em 2000, foi presidente da Iugoslávia até fevereiro de 2003.

Seus simpatizantes destacam que é uma pessoa honrada e modesta, e lembram que apesar de desempenhar cargos de grande relevância segue vivendo em um mesmo domicílio, localizado na região central de Belgrado.

Seus adversários políticos, no entanto, o acusam de falta de iniciativa e pulso. Dizem também que possui uma propensão a criticar muito e fazer pouco.

Kostunica é casado com Zorica Radovic, também doutora em Direito, e não possui filhos. EFE Sn/fr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG