Kosovo pede que Rússia não use independência kosovar como precedente

Pristina, 26 ago (EFE) - O Governo kosovar criticou hoje a decisão russa de reconhecer a independência da Ossétia do Sul e da Abkházia, e afirmou que o caso do Kosovo não deve ser usado como precedente que justifique a soberania das regiões georgianas.

EFE |

O vice-primeiro-ministro do Kosovo, Ramë Manaj, disse hoje á Agência Efe que seu país não pode ser usado pela Rússia como um precedente para reconhecer "por seus próprios interesses" a independência da Ossétia do Sul.

O dirigente kosovar reagiu assim diante da decisão do primeiro-ministro russo, Dmitri Medvedev, de reconhecer as regiões georgianas da Ossétia do Sul e da Abkházia como Estados independentes.

"O Kosovo não pode servir de precedente para o reconhecimento da Ossétia do Sul nem de nenhuma outra região do mundo", disse Manaj, que acusou a Moscou de agir movido por suas próprias motivações políticas.

O líder kosovar lembrou que a intervenção militar da Otan em 1999, que expulsou as tropas sérvias da região e abriu o caminho para a independência, aconteceu "após um longo período de medidas diplomáticas e de uma crise humanitária e uma limpeza étnica provocada por Slobodan Milosevic", em referência ao ex-líder sérvio.

"A independência do Kosovo deve ser vista em sua ampla história e no contexto de ruptura da ex-Iugoslávia, nas negociações de paz e na presença internacional no território", acrescentou Manaj.

A independência do Kosovo, declarada unilateralmente em fevereiro, foi reconhecida até o momento por 46 países, entre eles os Estados Unidos e a maioria dos membros da UE. EFE am/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG