Berlim, 22 mai (EFE) - O presidente da Alemanha, Horst Köhler, anunciou hoje sua intenção de se candidatar à reeleição, um ano antes do fim de seu primeiro mandato à frente da máxima instituição do país.

Köhler comunicou sua decisão em uma declaração pública ao vivo perante as câmeras de televisão que estavam no Palácio de Bellevue, sede da Presidência da Alemanha.

A chanceler alemã, Angela Merkel, reagiu com "satisfação" e expressou sua confiança em que a reeleição do chefe de Estado contará com "uma grande maioria".

"Horst Köhler soube chegar ao coração do povo", acrescentou.

O líder do Partido Social-Democrata (SPD), Kurt Beck, foi mais lacônico e disse que respeitava a opção do presidente em tentar a reeleição.

O dirigente do maior partido da oposição parlamentar, Guido Westerwelle, do liberal Partido Democrático Liberal (FDP), apoiou o atual presidente e pediu ao SPD e aos Verdes que também apoiem a reeleição.

Merkel se pronunciou nesse ponto de forma similar e, apesar de ter evitado falar sobre decisões e candidaturas hipotéticas, disse que "o SPD deve se decidir".

Köhler, nono presidente federal desde a Segunda Guerra Mundial, foi eleito para o cargo pela Assembléia Federal com os votos a favor dos partidos da União (democratas-cristãos e social-cristãos bávaros CDU/CSU) e o FDP em 23 de maio de 2004.

O ultradireitista Partido Nacional Alemão (NPD) também elogiou a figura de Köhler "por sua proximidade com o povo e sua contribuição na transformação do sistema", embora tenha intenção de apresentar um candidato próprio.

A votação para sua reeleição pela Assembléia Federal, que reúne os deputados do Bundestag e os senadores do Bundesrat, ocorrerá em 23 de maio de 2009.

Sua nomeação para a Presidência foi chefiada por Merkel, então líder da oposição, e Westerwelle, que quiseram com isso criar um sinal para uma possível coalizão governamental de seus partidos. EFE jcb/fh/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.