Kim Jong-il se reúne com emissário do presidente da China

Seul, 18 set (EFE).- O líder norte-coreano, Kim Jong-il, se reuniu hoje com o emissário do presidente da China, Hu Jintao, segundo informou a Rádio de Pyongyang, no meio dos esforços diplomáticos para que a Coreia do Norte retome seu processo de desnuclearização.

EFE |

De acordo com esse meio norte-coreano citado pela agência sul-coreana Yonhap, Kim se reuniu com o conselheiro de Estado chinês, Dai Bingguo, que chegou na quarta-feira a Pyongyang.

Dai entregou ao líder norte-coreano uma carta do presidente da China durante a reunião, que transcorreu "em um ambiente cordial" e na qual ambos políticos conversaram sobre os laços de amizade entre seus países e outros temas de interesse mútuo, segundo essas fontes.

De acordo com a agência chinesa "Xinhua", na carta o presidente Hu transmitiu a Kim a importância que o Governo chinês outorga às relações com Coreia do Norte, assim como o objetivo de Pequim de conseguir a desnuclearização da península coreana.

No encontro de hoje esteve presente também o primeiro vice-ministro de Assuntos Exteriores norte-coreano, Kang Sok-ju, que já abordou nesta quinta-feira com o emissário chinês as relações bilaterais e temas regionais e internacionais.

Kang é o encarregado da diplomacia norte-coreana para o diálogo multilateral onde participam as duas Coreias, China, Japão, EUA e Rússia para pôr fim ao programa nuclear do país comunista, atualmente paralisado.

O conselheiro chinês viajou para Pyongyang acompanhado do vice-ministro de Exteriores, Wu Dawei, que é o máximo negociador chinês no diálogo nuclear, e o de Comércio, Fu Ziying, segundo a agência estatal norte-coreana KCNA.

Embora o meio norte-coreano não ofereceu detalhes da reunião de hoje, acredita-se que ambos países poderiam haver abordado a possibilidade de que a Coreia do Norte retorne ao diálogo nuclear.

A visita de Dai se produz quando EUA se mostrou disposto a manter um diálogo direto com Coreia do Norte para retomar esse diálogo, suspenso desde dezembro de 2008 por rejeição de Pyongyang.

O enviado chinês também se reuniu ontem com o número dois do regime comunista da Coreia do Norte, Kim Yong-nam, com o qual assistiu a um evento cultural.

O primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, deve visitar Pyongyang no próximo mês, quando os dois países realizam o 60ª aniversário do início de suas relações diplomáticas. EFE ce/fk

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG