Kim Jong-il foi operado em agosto de um derrame, segundo jornal sul-coreano

Seul, 11 set (EFE).- O líder norte-coreano, Kim Jong-il, foi operado de um derrame cerebral em meados de agosto e se encontra atualmente em estado estável, assegura hoje o jornal sul-coreano JoongAng Ilbo.

EFE |

O diário cita um alto funcionário de Seul, segundo o qual o chefe de estado norte-coreano teve uma recaída por volta do dia 15 de agosto e vários médicos procedentes de países estrangeiros foram chamados ao país comunista para atendê-lo.

O funcionário acredita que o estado de saúde de Kim está melhorando, embora seja difícil de determinar seu estado por se tratar de uma operação cerebral, dizendo que médicos chineses permanecem na Coréia do Norte para tratá-lo.

Um relatório da agência de inteligência sul-coreana informou ontem que Kim Jong-il está em "estado recuperável", após ter sofrido uma "hemorragia cerebral ou um derrame".

A ausência de Kim das celebrações do 60º aniversário da fundação da Coréia do Norte suscitou as especulações sobre seu estado de saúde.

Kim, afligido de diabetes e de problemas de coração, foi visto pela última vez em público em 14 de agosto.

O jornal sul-coreano especula com que a causa da recaída do líder norte-coreano poderia ser a dor por causa do estado de saúde de seu terceiro filho, Kim Jong-un, de 24 anos.

De acordo com o jornal, um especialista europeu em assuntos norte-coreanos que mora no Japão disse que a recaída de Kim foi devido ao impacto recebido pela possibilidade de que seu filho se encontre em estado crítico.

Suspeita-se que o filho poderia ter sofrido um acidente de trânsito ou estar lesionado por praticar esportes de risco e que dois cirurgiões de um hospital de Paris viajaram para Pyongyang no final de agosto para tratá-lo, segundo esse analista citado pelo jornal. EFE ce/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG