Kim Jong-il e o filho, seu provável sucessor, estariam brigados

O número um norte-coreano Kim Jong-il e seu filho caçula, considerado seu mais provável sucessor à frente da Coreia do Norte, estão brigados, afirmou esta semana o canal de televisão japonesa NHK citando fontes sul-coreanas.

AFP |

Kim Jong-il deu ordem às agências de notícias norte-coreanas para moderar os elogios a Kim Jong-un e as especulações sobre uma eventual sucessão, segundo o site da NHK.

No mês de julho, Kim Jong-un "se envolveu em questões da esfera militar sem consultar seu pai, o que deixou este último irritado", acrescentou o canal de televisão, citando várias fontes sul-coreanas que pediram anonimato.

Este atrito nas relações entre os dois, combinado à aparente melhora no estado de saúde de Kim Jong-il, de 67 anos, pode ter repercussões na sucessão, continuou o NHK.

Kim Jong-il deu ao ex-presidente americano Bill Clinton a impressão de estar bem de saúde e de ainda estar no comando do país, disse domingo o presidente americano Barack Obama, lembrando uma recente visita de Clinton à Coreia do Norte.

A saúde do líder norte-coreano vem atraindo há meses a atenção internacional, em razão das repercussões que tem sobre assuntos internos da Coreia do Norte, um dos países mais fechados ao mundo, e sobre suas tensas relações com a comunidade internacional.

As informações segundo as quais Kim Jong-il foi vítima de um ataque cerebral em agosto de 2008 e raras imagens o mostrando fraco trouxeram à tona a questão de sua sucessão. Kim Jong-il teria designado como sucessor seu terceiro filho, Kim Jong-un.

hih/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG