Khatami tentará voltar à Presidência do Irã, diz assessor

Teerã, 2 fev (EFE).- O ex-presidente iraniano Mohamad Khatami apresentará nesta semana sua candidatura à reeleição nas próximas eleições presidenciais, previstas para 12 de junho, revelou hoje à Agência Efe um de seus principais colaboradores.

EFE |

"Aparentemente, (o ex-primeiro-ministro Mir Hussein) Mousavi não está preparado para se candidatar. Isso faz com que Khatami dê o passo. As declarações dos últimos dias já dão a entender que será o candidato", declarou Mohamad Ali Abtahi, diretor do escritório de Khatami durante os anos de sua Presidência.

No sábado passado, o próprio ex-presidente pressionou seu colega e anunciou que se Mousavi não se decidir "eu, apesar conhecer os problemas podem ser causados, me candidatarei".

"Infelizmente, Moussavi ainda não se decidiu, mas eu acho que o prolongamento deste assunto não favorece ninguém e causará preocupações e estresse na sociedade", afirmou.

No dia seguinte, a imprensa iraniana insistia em que o ex-primeiro-ministro estava pronto para lançar a candidatura.

A poucos quatro meses das eleições, os reformistas iranianos ainda não têm um candidato de consenso contra o atual presidente conservador, Mahmoud Ahmadinejad, que, segundo seus assessores, tentará a reeleição.

Somente o ex-presidente do Parlamento, o também "aberturista" Mehdi Karrobi, anunciou sua decisão de concorrer, inclusive embora o tenham feito Khatami e Mousavi, que há meses vêm protelando oficializá-las.

A figura do ex-presidente Khatami, que goza de maior prestígio no exterior do país do que no Irã, divide os reformistas.

Uma parte importante deles acredita que o ex-presidente já esgotou suas fichas nos oito anos em que governou (1997-2005) e que seu retorno fará com que aqueles que ficaram decepcionados pela falta de reformas não votem novamente nele.

Outros, no entanto, acham que ele é o único político que pode fazer frente a Ahmadinejad, quem apesar às críticas por sua má gestão econômica, mantém um grande apoio nas áreas rurais. EFE msh/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG