Khatami diz que reformistas continuarão em cena no Irã

Teerã, 29 ago (EFE).- O ex-presidente iraniano Mohamad Khatami advertiu que os reformistas continuarão na cena política, apesar das pressões, dispostos a pagar o preço que for necessário.

EFE |

Em declarações publicadas hoje pelo jornal "Etemad", o ex-presidente afirma que seu objetivo é "devolver a revolução a seu caminho", seja através dos "gritos ou do diálogo".

"Os reformistas ficarão na cena e, pagando o que custar, farão com que a revolução volte a sua rota, seja mediante gritos ou diálogo", disse Khatami, durante uma reunião com os membros do comitê central coordenador da Frente para as Reformas.

Neste sentido, o clérigo voltou a criticar com dureza a repressão dos protestos contra a reeleição do atual presidente, Mahmoud Ahmadinejad, e a detenção de representantes do reformismo.

Para Khatami, a revolta pós-eleitoral serviu de "incentivo" para que os reformistas mantenham sua determinação, já que os simpatizantes desta corrente não só não se opõem à revolução, mas defendem e veneram seus princípios.

"A preocupação é agora o perigo que ameaça a República Islâmica e seus dois (principais) componentes, o Islã e o povo", acrescentou.

Cerca de 30 pessoas - segundo números oficiais - morreram e 4 mil foram detidas durante os protestos que explodiram após os resultados das eleições presidenciais de 12 de junho, que a oposição qualificou como fraudulentas.

A Procuradoria do Estado acusou mais de 100 pessoas - entre elas vários dirigentes reformistas - de organizar os distúrbios, em conexão com o exterior, para provocar o que denomina "uma revolução de veludo". EFE msh-jm/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG