TEERÃ - O ex-presidente reformista Mohammad Khatami desistiu na segunda-feira de disputar a eleição presidencial do Irã, disseram aliados dele. Analistas consideram que a decisão fortalece as chances de reeleição do conservador Mahmoud Ahmadinejad.

"Ele decidiu se retirar (...), mas vai apoiar outro candidato moderado que será anunciado em breve numa declaração de Khatami", disse à Reuters um aliado próximo, que pediu anonimato.

O resultado da eleição de junho pode influenciar o comportamento do Irã em sua disputa nuclear com o Ocidente, embora a palavra final sobre essa e outras questões continue com o líder supremo do regime islâmico, aiatolá Ali Khamenei.

Outro aliado disse que Khatami abandonou a disputa por causa do seu desejo de unificar a frente reformista contra Ahmadinejad, político conhecido por sua retórica agressiva contra Israel e o Ocidente.

"Pelo bem da frente reformista (...), e para evitar que se dividam os votos, Khatami se retirou", disse outro aliado, que também pediu anonimato.

Assessores de Khatami não identificaram quem ele irá apoiar, mas o ex-presidente manteve uma reunião no domingo com outro candidato moderado, o ex-premiê Mirhossein Mousavi.

Khatami foi presidente entre 1997 e 2005, período em que promoveu uma relativa aproximação com o Ocidente, além de uma abertura interna, especialmente em questões de costumes.

O processo foi revertido com a eleição de Ahmadinejad, que deve disputar um segundo mandato de quatro anos na eleição de 12 de junho.


Leia mais sobre Irã

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.