O ex-presidente do Irã Mohammad Khatami encerrou meses de especulação anunciando que decidiu se candidatar às eleições presidenciais de junho. Khatami foi presidente do país entre 1997 e 2005 e foi substituído pelo conservador Mahmoud Ahmadinejad.

"Eu vou participar seriamente como candidato nas eleições", afirmou Khatami durante um encontro de um grupo reformista.

Em janeiro, um assessor de Ahmadinejad disse que o presidente vai concorrer à reeleição.

O correspondente da BBC em Teerã Jon Leyne acredita que Khatami, o presidente mais liberal desde a revolução, tem grandes chances de derrotar Ahmadinejad, o líder mais conservador neste mesmo período da história do Irã.

Porém, o correspondente ressalta que ele vai enfrentar forte oposição de religiosos e militares linha-dura.

Khatami fez um apelo por eleições livres, ressaltando que o destino da Revolução Islâmica estava em jogo.

"É possível se manter indiferente em relação ao destino da revolução e se esquivar de concorrer às eleições?", perguntou o líder durante uma entrevista coletiva em Teerã.

"Eu considero um direito concorrer neste ponto. Esta candidatura não impede que haja outras e o caminho está aberto. O que precisa ser destacado é que as eleições precisam ser livres."
As eleições de junho ocorrem no ano do 30º aniversário da revolução e oferecem aos iranianos uma importante escolha sobre o futuro do país.

De acordo com Leyne, um dos desafios de Khatami é convencer os eleitores a saírem para votar, já que muitos de seus antigos partidários ficaram desiludidos pelo fracasso do então presidente de realizar mais reformas quando estava no poder.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.