Khamenei reitera que Irã não abandonará programa nuclear

Teerã, 4 mai (EFE).- O líder supremo iraniano, Ali Khamenei, insistiu hoje em que a República Islâmica não renunciará a seus direitos nucleares, e minimizou a importância das pressões ocidentais e as sanções impostas ao Irã devido a seu programa atômico.

EFE |

"Não conhecem à nação iraniana (...), nós seguiremos adiante em nosso caminho com força e não permitiremos que os arrogantes nos privem de nossos direitos", disse Khamenei, em discurso na cidade de Nurabad, segundo a agência "Mehr".

Sua declaração ocorre dois dias depois de o Ocidente oferecer novos incentivos econômicos ao Irã para que suspenda suas atividades de enriquecimento de urânio, que pode ter uso tanto civil quanto militar.

O ministro de Assuntos Exteriores iraniano, Manouchehr Mottaki, disse neste sábado, que, apesar de tudo, a República Islâmica não abandonará o enriquecimento de urânio dentro do território iraniano, algo que - disse - para Teerã é um limite intransponível.

O Conselho de Segurança da ONU adotou até agora três resoluções com sanções contra o Irã para que Teerã renuncie ao enriquecimento de urânio.

"As sanções econômicas fracassarão, graças às grandes capacidades e riquezas do Irã (...), esses embargos não conseguirão humilhar os iranianos, que resistiram durante nos últimos 30 anos aos complôs dos arrogantes (EUA)", disse Khamenei, o homem que, por sua posição na estrutura do regime, tem a última palavra no Irã. EFE rh/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG