Khamenei pede alto comparecimento às urnas na eleição parlamentar do Irã

Líder supremo do país pede que eleitores votem nesta sexta-feira para enviar mensagem aos 'inimigos' em meio à tensão nuclear

iG São Paulo |

O líder supremo do Irã, aiatolá Khamenei, fez um apelo para que os iranianos compareçam às urnas nesta sexta-feira, quando o país realiza eleições parlamentares, para enviar uma mensagem aos “inimigos da nação” em meio à tensão envolvendo seu programa nuclear . O prazo de votação foi ampliado em duas horas por causa da grande participação de eleitores, segundo a TV estatal.

“Em meio às controvérsias e às ameaças verbais, quanto mais pessoas forem aos locais de votação, melhor para o país”, afirmou Khamenei, após votar em Teerã. “Quanto mais alto for o comparecimento, melhor para nosso futuro, prestígio e segurança. O voto sempre carrega uma mensagem para nossos amigos e inimigos.”

Leia também: Irã aumenta repressão antes de eleições legislativas, diz Anistia

AP
O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, mostra sua identidade ao votar em Teerã

A votação desta sexta-feira é a primeira realizada nacionalmente no Irã desde a polêmica eleição presidencial de 2009. A contestada reeleição do presidente Mahmoud Ahmadinejad deu início a oito meses de protestos reprimidos com violência pelo governo.

Os iranianos vão escolher os 290 integrantes do Parlamento, numa eleição que deve ter pouco impacto nas principais políticas iranianas, mas pode ajudar a definir o cenário político para as próximas eleições, previstas para 2013.

Com a atuação limitada da oposição, a votação desta sexta-feira deve funcionar com uma disputa de popularidade entre os clérigos encabeçados por Aiatolá e os políticos ultraconservadores liderados por Ahmadinejad.

Os dois grupos já foram unidos, mas mostram sinais de disputas cada vez mais profundas . Para analistas, uma derrota do grupo de Ahmadinejad praticamente garantiria a eleição de um presidente ligado a Khamenei na próxima eleição. Do contrário, o atual líder teria mais chance de conseguir influenciar a votação de 2013.

Para analistas, um alto comparecimento às urnas daria força ao governo iraniano na defesa de seu programa nuclear ao mostrar apoio da população ao sistema político. Países ocidentais acusam o Irã de buscar a fabricação de armas atômicas, enquanto Teerã diz que suas atividades têm apenas fins pacíficos.

A TV estatal iraniana mostrou imagens de eleitores fazendo fila para votar em vários colégios eleitorais de Teerã. Um apresentador comentou que as filas eram “uma decepção para os que torcem contra” o país. Mais de 48 milhões de iranianos estão aptos a votar.

O Parlamento do Irã carrega mais poderes que a maior parte dos órgãos eleitos do Irã, ficando responsável por definir orçamentos e montar comitês para aconselhar políticas relacionadas à segurança nacional e política exterior. Os parlamentares, porém, não influenciam diretamente as decisões de Khamenei ou as forças sob seu controle, como a Guarda Revolucionária.

Com Reuters e AP

    Leia tudo sobre: eleição no irãirãkhameneiahmadinejadprograma nuclear

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG