A Duquesa seja inspirado em Lady Di - Mundo - iG" /

Keira Knightly nega que A Duquesa seja inspirado em Lady Di

A atriz britânica Keira Knightley, que encarna Georgiana, Duquesa de Devonshire, nega que o retrato desta fascinante mulher tenha sido inspirado na princesa Diana, como sugerem os cartazes do filme The Duchess, que tem sua estréia mundial na quarta-feira em Londres.

AFP |

Aristocratas, plebeus, políticos, a imprensa e a opinião pública se renderam no século XVIII à bela e glamourosa Georgiana, Duquesa de Devonshire: todos, exceto seu marido, como aconteceu com Lady Di.

"Havia três pessoas em meu casamento", declarou Diana, em uma famosa entrevista concedida três anos antes de sua morte trágica.

"Havia três pessoas em seu casamento", afirmam o cartaz e os trailers do filme de época que celebra a vida da ancestral de Diana, que também foi, como Lady Di, um ícone da moda.

"Isto é apenas uma estratégia de marketing", afirmaram em coro Knightley e o diretor do filme, Saul Dibb, em uma entrevista coletiva antes da estréia de quarta-feira, que reunirá Ralph Fiennes, que interpreta o frio Duque, e Charlotte Rampling, que encarna a mãe de Georgiana, entre outros atores e celebridades.

"Eu tinha apenas 11 anos quando Diana morreu. Não a conheci muito", afirmou a atriz de 23 anos, que aparece na lista da Forbes como uma das mais bem pagas de Hollywood.

Knightley destaca que Georgiana não precisa de comparações, porque é uma heroína fascinante: uma mulher extraordinária, independente, que foi uma feminista dois séculos antes da liberação feminina.

"Ela foi minha inspiração, e a biografia escrita por Amanda Foreman ("Georgiana, duquesa de Devonshire"), na qual se baseia o filme", explicou a atriz, que tem no currículo mais de 20 filmes, entre eles "Orgulho e Preconceito", "Piratas do Caribe" e "Desejo e Reparação".

A estrela destaca que tentou retratar em "The Duchess" a vida de "uma mulher extraordinária, independente e incrivelmente inteligente, que amava a vida e que queria ser feliz".

"Georgiana era uma idealista. Acreditava na felicidade. Porém, sempre se chocou com a realidade. E no fim exigiram o último sacrifício: teve que escolher entre o amor de sua vida ou seus filhos".

"Além disso, teve que conviver com a amante do marido. Porém, ela era uma sobrevivente e seguiu adiante", concluiu a atriz.

Apesar das negativas de Knightley e do diretor do filme a qualquer referência a Diana, toda a imprensa britânica tem ressaltado as simelhanças entre Georgiana Spencer e Diana Spencer: ambas nasceram na mansão de Althorp e foram lançadas aos holofotes pelos casamentos com aristocratas ricos e mais velhos que elas, que tinham amantes conhecidas de maneira pública.

As duas, com mais de dois séculos de diferença entre elas, se converteram em celebridades glamourosas, amadas por quase todos.

Depois da estréia nesta quarta-fiera em um grande cinema de Leicester Square, no coração de Londres, o filme chega aos cinemas britânicos na sexta-feira, antes da estréia em 19 de setembro nos Estados Unidos.

ame/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG