Washington, 22 ago (EFE) - Apesar da extrema magreza, a modelo britânica Kate Moss desmentiu os boatos de anorexia, que a perseguiram ao longo de sua carreira, no número de setembro da revista americana Interview. Segundo trechos divulgados hoje pela imprensa local, Moss, de 34 anos, afirmou que nunca foi anoréxica. Portanto, nunca cheguei a estes níveis de magreza, ressaltou.

"Embora nunca tenha sido ossuda, lembro de ter pensado 'não quero estar tão magra", reconhece.

Na década de 1990, Moss, que mede 1,70 metro, chegou a pesar 45 quilos.

"Quando fazia desfiles e voava na classe econômica, nunca ninguém me dava nada para comer. Ou ficava em hotéis tão baratos que não tinham serviço de quarto", afirma.

Moss, que nos últimos anos protagonizou escândalos por uso de drogas ou por sua relação com o cantor dos Babyshambles Peter Doherty, disse que não comeu por uma longa temporada, "mas não de propósito".

"Você vai a um desfile e em nenhum lugar há comida, portanto, se começa a fazer um desfile atrás do outro, pode chegar a se esquecer de comer", ressalta.

A modelo, que teve uma filha com o editor Jefferson Winston Hack, ainda lembra de "estar um dia no banheiro, olhar-me no espelho e odiar me ver tão magra".

Além disso, a protagonista de várias campanhas publicitárias também critica os implantes de silicone, os quais qualifica de "horríveis". EFE ag/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.