Cabul, 16 mar (EFE).- O presidente afegão, Hamid Karzai, manifestou ao colega americano, Barack Obama, sua preocupação com a possibilidade de o Afeganistão virar um campo de batalha para países que travam guerras particulares.

Segundo uma nota publicada hoje no site da Presidência afegã, durante uma videoconferência que teve ontem com Obama, Karzai pediu ajuda às vítimas do conflito no país e expôs suas preocupações em relação ao futuro do Afeganistão.

"O presidente Karzai fez eco da preocupação do povo afegão, que não quer ver seu país transformado em um campo de batalha para guerras por procuração ('proxy wars', em inglês) de outras nações", destaca a nota.

Obama garantiu ao colega afegão o "compromisso a longo prazo" dos EUA para que o Afeganistão se torne um país "próspero e estável".

Ambos os líderes também reiteraram a importância de uma abordagem conjunta para a aceleração do "processo de paz e reconciliação", que inclui um diálogo com os talibãs dispostos a abandonar a violência.

Os dois chefes de Estado disseram estar apostando no fortalecimento das instituições afegãs, na luta contra a corrupção e na realização de eleições parlamentares transparentes em setembro deste ano.

A nota diz ainda que Obama e Karzai mostraram-se dispostos a honrar os "compromissos" assumidos na Conferência de Londres, realizada em janeiro.

No encontro, foram estabelecidas as bases de uma nova estratégia para o país asiático, focada na transferência da segurança às autoridades locais e na oferta de um diálogo aos talibãs. EFE nh/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.