Karzai quer duplicar as forças de segurança em até cinco anos

O presidente afegão Hamid Karzai afirmou nesta segunda-feira que pretende dobrar o número de forças de segurança no país no prazo de cinco anos, se reeleito, reiterando sua intenção de iniciar negociações com os Talibãs sob a mediação do rei Abdullah da Arábia Saudita.

AFP |

"Nos próximos cinco anos, vou aumentar o tamanho do exército nacional afegão de 130.000 para 260.000 homens, e da polícia de 80.000 para 160.000 homens", disse, apresentando o programa que promete implementar ao longo dos próximos cinco anos, caso ele seja reeleito nas eleições presidenciais de 20 de agosto, onde é apontado como favorito.

O aumento do número de forças se tornou uma prioridade para muitos países envolvidos no conflito no Afeganistão, enquanto o nível de violência aumentou exponencialmente nos últimos meses, desde que os talibãs foram expulsos do poder 2001 por uma coligação liderada pelos Estados Unidos.

Mais de 100.000 tropas estrangeiras se encontram no país atualmente.

"Se eu vencer, minhas principais prioridades para o Afeganistão serão a paz e a segurança, através da reconciliação nacional, da compreensão e da fraternidade", disse o presidente.

Ele reiterou ainda seu plano de organizar uma 'Loya Jirga', um grande encontro com todas as partes envolvidas no conflito afegão, incluindo os talibãs e Hezb-e-Islami do líder Gulbuddin Hekmatyar, com o objetivo de "procurar soluções para a Paz".

Karzai tenta persuadir o Rei Abdullah da Arábia Saudita para mediar as negociações entre o governo afegão e os rebeldes.

Os talibãs se recusam a negociar, citando a retirada das forças estrangeiras como uma condição prévia para qualquer negociação.

A luta contra a insegurança e a corrupção endêmica são promessas feitas pela maioria dos 41 candidatos presidenciais.

wm/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG