Karzai lidera por pequena margem os resultados das eleições no Afeganistão

O atual presidente afegão Hamid Karzai lidera os primeiros resultados parciais das eleições de quinta-feira passada, mas com pequena margem de vantagem sobre seu principal adversário, o ex-ministro Abdullah Abdullah, depois de apurados 10% dos votos, segundo o boletim anunciado nesta terça-feira pela Comissão Eleitoral afegã.

AFP |

"De um total de 524.444 votos válidos, sua excelência Hamid Karzai obteve 212.927 e sua excelência Abdullah Abdullah conta com 202.889 votos", afirmou o porta-voz da Comissão Eleitoral Independente (IEV) falando à imprensa.

A proclamação dos resultados definitivos está prevista para meados de setembro.

Segundo a Comissão, Karzai obtém assim 40,6% dos votos declarados válidos, contra 38,6% para o ex-ministro das Relações Exteriores, Abdullah Abdullah.

Em seguida vem o candidato independente Ramazan Bashardost, com 10,2% dos votos válids, e o ex-ministro das Finanças, Ashraf Ghani, com 2,9%.

Esses resultados representam apenas 10% dos votos apurados e provenientes de colégios eleitorais de 21 das 32 províncias do país.

Mais cedo, Abdullah Abdullah pediu calma à população, momentos antes da divulgação dos primeiros resultados das eleições de quinta-feira passada.

"Peço calma aos afegãos, paciência e responsabilidade", declarou o ex-ministro das Relações Exteriores. "Creio que a população não recorrerá à violência", acrescentou.

Os partidários de Karzai estão convictos que o atual presidente sairá vitorioso já no primeiro turno, mas os de Abdullah também acreditam que seu candidato liderará os resultados.

No fim de semana, Abdullah, voltou a reiterar as denúncias de irregularidades e fraudes nas eleições da semana passada.

"Segundo inúmeras informações recebidas por minha equipe de campanha, a participação em certa zonas do país foi quatro vezes maior à registrada, ou seja, entre 40 e 45% ao invés de apenas 10%", declarou, referindo-se às zonas do sul e sudeste do país, as mais afetadas pela violência dos talibãs, e onde, para os observadores, a afluência não superou os 10% .

Abdullah acrescentou que sua equipe continua investigando as denúncias para ter uma ideia completa da situação.

"Como se trata de um fraude em massa, acho que o povo do Afeganistão precisa saber o que está acontecendo e a comunidade internacional deve estar a par de nossas preocupações", afirmou.

A equipe de Abdullah anunciou ter transmitido à comissão eleitoral afegã cerca de 40 queixas, a maioria denunciando a atitude de dirigentes locais que ordenaram aos eleitores votar em Karzai.

O anúncio dos primeiros resultados acontece num momento que prosseguem os combates entre as forças internacionais e os rebeldes talibãs no sul do país.

Quatro soldados americanos, sob o comando da Otan, morreram nesta terça-feira na explosão de uma bomba no Afeganistão, segundo a Aliança Atlântica.

Os soldados faziam parte de uma patrulha da Força Internacional para a Segurança (Isaf) da Otan em uma região do Afeganistão onde a insurgência talibã é muito ativa, afirmou a Isaf em um comunicado que não informou o local exato do incidente.

sak/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG