Karzai e oposição declaram vitória em eleição no Afeganistão

Por Sayed Salahuddin e Jonathon Burch CABUL (Reuters) - O presidente Hamid Karzai e o líder da oposição Abdullah Abdullah se disseram nesta sexta-feira vitoriosos na eleição presidencial do Afeganistão, com ambas as campanhas dizendo que não haverá necessidade de um segundo turno.

Reuters |

"Os resultados iniciais mostram que o presidente (Karzai) tem maioria", disse à Reuters o assessor Deen Mohammad. "Não teremos segundo turno. Temos uma maioria."

Já Abdullah, que foi chanceler de Karzai, afirmou que os resultados preliminares apontam para a sua vitória. "Estou à frente. Os resultados iniciais das províncias mostram que eu tenho mais de 50 por cento dos votos", disse Abdullah à Reuters por telefone, em Cabul.

As autoridades eleitorais ainda não divulgaram nenhum resultado oficial. Mohammad disse que as estimativas da campanha de Karzai se baseiam nos relatos de quase 29 mil monitores da própria campanha em seções eleitorais de todo o país.

Os resultados oficiais devem levar duas semanas, mas a apuração começou logo após o fechamento das urnas, na quinta-feira, e já está bastante avançada.

Pesquisas pré-eleitorais apontavam uma liderança de Karzai, mas aquém dos 50 por cento dos votos, indicando um segundo turno contra Abdullah em outubro.

As 6.200 seções eleitorais devem divulgar seus resultados conforme forem sendo tabulados, para evitar fraudes. Zekria Barakzai, subchefe da Comissão Eleitoral Independente (CEI), pediu paciência.

"Não podemos confirmar quaisquer afirmações dos chefes de campanha. É tarefa da comissão eleitoral declarar os resultados. Eles devem ser pacientes", disse Barakzai.

A missão da ONU em Cabul e a embaixada dos EUA disseram que nenhum resultado será legitimado até que tenha o aval da CEI.

As autoridades dos EUA e do Afeganistão ficaram aliviadas com o transcurso relativamente pacífico da eleição, contrariando as ameaças do Taliban. Houve apenas incidentes esporádicos de violência em todo o país.

Barakzai disse que dois comboios de funcionários eleitorais que transportavam urnas foram atacados depois da votação. Num dos casos, na província de Balkh (norte), um funcionário foi morto, e votos que já haviam sido contados foram queimados.

Ele disse que cifras preliminares apontam um comparecimento na casa de 40 a 50 por cento, basicamente de acordo com as estimativas de diplomatas ocidentais antes do pleito.

O resultado pode depender em grande parte do comparecimento no sul do país, como na província de Kandahar, base eleitoral de Karzai, mas também onde há grande intimidação por parte do Taliban.

Em Washington, o presidente Barack Obama elogiou a condução da eleição e prometeu manter sua estratégia, que inclui o envio de milhares de soldados adicionais para o país.

"Tivemos o que pareceu ser uma eleição bem sucedida no Afeganistão, apesar dos esforços do Taliban para prejudicá-la", disse Obama na Casa Branca.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG