Karzai ameaça perseguir militantes dentro do Paquistão

Por Sayed Salahuddin CABUL, 15 de junho (Reuters) - O presidente afegão, Hamid Karzai, ameaçou neste domingo mandar tropas ao Paquistão para matar militantes do Taliban se eles continuarem realizando ataques no Afeganistão através da fronteira.

Reuters |

O Paquistão disse que qualquer ação contra os militantes em seu solo precisa ser realizada com suas próprias forças.

O auto-proclamado líder Taliban paquistanês, Baitullah Mehsud, e outras autoridades do grupos, prometeram nas últimas semanas mandar combatentes dentro do território afegão para duelas com as forças do país e estrangeiras.

'Isso significa que o Afeganistão tem o direito de se defender,' afirmou Karzai quando solicitado para comentar as ameaças.

'Quando eles cruzam o território do Paquistão e vêm matar tropas afegãs e da coalizão, nos dão o direito de fazer o mesmo. Portanto, Baitullah Mehsud deve saber que agora vamos atrás dele e o atingiremos em sua casa,' acrescentou.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Paquistão disse que o país tem uma clara posição de que as forças lideradas pelos Estados Unidos e as forças afegãs podem tomar qualquer atitude que quiserem sobre os militantes no Afeganistão, mas que no lado paquistanês da fronteira apenas as forças locais podem operar.

'O porta-voz enfatizou que qualquer afirmação que negue esse princípio básico nem ajuda na guerra contra o terrorismo nem promove estabilidade na região,' informou a imprensa oficial do Paquistão.

O Paquistão, atento às revoltas de tribos Pashtun, que vivem na fronteira com o Afeganistão, descartou permitir a entrada de tropas estrangeiras em seu território, embora as forças dos EUA tenham realizado vários ataques aéreos no país visando militantes da Al Qaeda e seus aliados.

Onze soldados paramilitares paquistaneses foram mortos em um ataque aéreo liderado pelas forças de coalizão contra os militantes, nesta semana, na fronteira entre as nações.

Tanto o Afeganistão quanto o Paquistão, que mantêm disputas sobre a fronteira, são aliados dos Estados Unidos na guerra contra a Al Qaeda e o Taliban.

Quase 13.000 pessoas, incluindo centenas de soldados estrangeiros, foram mortas no Afeganistão desde 2006, quando o Taliban afegão voltou a operar.

O governo afegão diz que membros do Taliban e da Al Qaeda que fugiram para o Paquistão após a queda do governo do Taliban no Afeganistão, em 2001, possuem bases de apoio e treinamento no país vizinho.

(Reportagem adicional por Zeeshan Haider; Edição de Janet Lawrence)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG