O ex-líder político dos sérvio-bósnios Radovan Karadzic pediu ao Tribunal Penal Internacional que convoque para depor o ex-negociador norte-americano Richard Holbrooke sobre um suposto acordo que o havia protegido do TPI, segundo um documento divulgado nesta quarta-feira.

"Para poder assegurar que esse processo seja legalmente defensável, proponho que (...) ordenem que Richard Holbrooke compareça diante de vocês e declare sob juramento se houve ou não acordo", escreveu Karadzic em uma petição aos juízes do TPI para a ex-Iugoslávia.

Karadzic pediu também que outras pessoas que poderiam ser testemunhas desse suposto acordo, como a ex-secretária de Estado norte-americana Madeleine Albright, o ex-diplomata William Stuebner e o promotor do TPI durante a assinatura dos acordos de Dayton (novembro de 1995) Richard Goldstone, sejam convocadas a depor.

Radovan Karadzic, acusado há 13 anos de genocídio, foi detido no dia 21 de julho em Belgrado e compareceu diante do TPI na quinta-feira passada.

axr/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.