Karadzic nega validade de seu processo judicial no TPII

Bruxelas, 6 ago (EFE).- O ex-líder servo-bósnio Radovan Karadzic voltou hoje a questionar a legalidade do processo judicial aberto contra ele no Tribunal Penal para a Antiga Iugoslávia (TPII), e pediu o comparecimento do mediador americano nos acordos que puseram fim à Guerra da Bósnia, Richard Holbrooke.

EFE |

Em um novo documento entregue ao Tribunal, Karadzic insiste em que Holbrooke, em nome do Governo americano, lhe ofereceu em 1996 um acordo pelo qual, se saísse completamente do cenário político, não seria levado à Justiça internacional, e o Partido Democrático da Sérvia não seria proibido.

O acusado de crimes de guerra, que foi detido nos arredores de Belgrado em 21 de julho, enfrenta onze acusações por crimes de guerra e lesa-humanidade que teriam sido cometidos durante a Guerra da Bósnia (1992-1995).

Karadzic, que planeja assumir a própria defesa, compareceu pela primeira vez à Corte com sede em Haia em 31 de julho, quando já havia falado do suposto acordo com os EUA, e se apresentará pela segunda vez em 29 de agosto. EFE epn/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG