Karadzic invoca liberdade de expressão para poder falar com jornalista

Haia, 20 nov (EFE).- O ex-líder servo-bósnio Radovan Karadzic pediu à Presidência do Tribunal Penal Internacional para a Antiga Iugoslávia (TPII) que permita que ele se reúna com uma jornalista da revista holandesa Revu.

EFE |

Em um documento divulgado hoje pelo TPII, Karadzic invoca o direito à liberdade de expressão para que possa falar com a jornalista Zvezdana Vukojevic.

Karadzic argumenta que, "durante muitos anos, a Promotoria deste tribunal e outros me desacreditaram na imprensa sem me dar a oportunidade de apresentar meu outro lado da história (...), por isso, acho que é justo que me permitam responder da mesma forma".

O acusado pediu antes ao registro do TPII que fosse permitido que ele recebesse a jornalista, mas o pedido foi negado.

O registro argumentou tanto motivos de segurança na prisão quanto que "uma possível reportagem sensacionalista, que não pode ser excluída, possa ter conseqüências negativas para Karadzic e interferir na administração de justiça", segundo o documento.

As regras do TPII indicam que essa decisão do registro pode ser revisada pela Presidência do tribunal, mas não há uma data determinada para emitir sua sentença.

Karadzic é acusado de crimes de guerra, lesa-humanidade e genocídio que teriam sido cometidos durante a Guerra da Bósnia, entre 1992 e 1995. EFE mr/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG