Haia, 31 jul (EFE).- O ex-líder servo-bósnio Radovan Karadzic afirmou hoje que em 1996 assinou um pacto com o americano Richard Holbrooke, mediador nos Acordos de Dayton, para se retirar da vida pública em troca da imunidade e denunciou que por isto agora teme por sua vida.

"É uma questão de vida ou morte. Se o senhor Holbrooke ainda quiser minha morte, e não há aqui pena de morte, seu braço é suficientemente longo para me encontrar aqui", declarou Karadzic em seu primeiro comparecimento perante o Tribunal Penal Internacional para a Antiga Iugoslávia (TPII).

"Com isto quero demonstrar a razão de estar neste Tribunal agora e não em 1996. Tinha risco de perder a vida", acrescentou.

O juiz Alphons Orie respondeu que "este Tribunal evidentemente não tem relação alguma com estes supostos acordos que coloca com certos Estados" e lhes instou a colocar estas questões por escrito e apresentar provas.

Além disso, assegurou que o Tribunal velará por sua segurança enquanto se encontrar detido ali.

"É importante a rapidez diante das ameaças que sofro", respondeu Karadzic. EFE met/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.